Eventos online? Para que temer? Nada é novo, tudo se remodela

Alisson Barcelos
Cofundados da SB+ Eventos e Diretor de Eventos Especiais da ADVB/SC

Sempre digo que as empresas – no nosso caso, as de eventos – tiveram de se remodelar para se diferenciar na crise. Não havia como sentar, cruzar os braços, lamentar e esperar alguém fazer algo pelo nosso setor. Primeiro porque este não é o nosso perfil. Jamais faríamos isso. Mas especialmente porque simplesmente não dá para ficar parado. 

Não posso negar que em março, assim que foi decretado o estado de pandemia e a quarentena em Florianópolis, entramos em choque. Nos demos o direito de viver esse luto por sete dias. Não mais do que isso. Depois, meu time e eu nos voltamos a pesquisar e a descobrir o que de melhor estava acontecendo no mundo quando o assunto é evento online. Buscamos tecnologia, inovação, queríamos segurança. Conteúdo inteligente e mais: acessibilidade e experiências memoráveis.

A partir daí, assumimos nosso protagonismo e mergulhamos no universo digital. Estruturamos formatos potenciais de eventos que mesclam inúmeras alternativas – vão de 100% online ou híbridos – parte presencial e parte online – e focamos no que poderia aproximar as pessoas e proporcionar bons momentos juntos, mesmo que à distância.

Foram shows, talk show, webinars, lançamentos de produtos e marcas… Sim, porque há um infinito de possibilidades. 

Nada do que estamos fazendo é tão novo. Assim como o nosso mercado, está se adaptando  e apresentado de uma maneira diferente.

 Por exemplo: qual a empresa que não fazia evento presencial e transmitia por meio de streaming para outros colaboradores em outras cidades? Qual empresa já não investia em produção de evento? Em layout? Em criatividade? Já fazíamos tudo isso. Mas agora tudo tem um novo sentido, porque precisamos transmitir a mesma experiência do presencial para quem nos assiste de longe.

A inovação que trouxemos com a inteligência de dados – mapa de empatia, análise de sentimentos e gamificação, por exemplo, só veio para somar – e veio para ficar, já garanto. Essa tecnologia aplicada aos eventos está transformando a experiência dos participantes.

Os resultados começaram a chegar: dos eventos presenciais que estavam agendados para 2020, e muitos deles, se tornaram online ou híbridos. Apenas um foi cancelado – mas ainda não desistimos de convencer o contratante a dar uma chance a esta nova realidade, confesso.   

Antecipamos em anos a tecnologia e a realidade virtual dentro das empresas, e os eventos dessas empresas também não escaparam. Porque na verdade, o meio em que isso ocorre não é o mais importante. O que importa realmente é a experiência que você proporciona, é o seu interesse em fazer bem feito, é o conteúdo relevante e a mensagem que você quer transmitir. Obviamente que eventos online exigem muito trabalho e expertise, muito pelo caráter inovador que têm – envolvem comunicação, captação de leads, seleção de plataforma de streaming, conteúdo, roteirização, montagem de cena, composição de espaços para interação e uma infinidade de serviços. 

Não há o que temer quando o assunto é evento online – você, empresário, mais cedo ou mais tarde, terá de se render à tecnologia e a este formato. Até porque não existem ainda, perspectivas para a realização de eventos presenciais, com completa segurança à saúde dos participantes. Espero que se inspire nesse texto e que venha conversar comigo para juntos organizarmos para seus clientes, parceiros e colaboradores uma experiência digital  inesquecível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Olá, como posso ajudar?