Como a SB+ Eventos cresceu na pandemia: um ano de transformações

Alisson Barcelos,
cofundador da SB+ Eventos

Sempre que chega o fim do ano, gosto de sentar e fazer uma avaliação de tudo o que aconteceu. E diante deste imprevisível e surpreendente 2020, não poderia ser diferente. Assim como o 11 de setembro, o ano que virou de cabeça para baixo as nossas vidas por causa da pandemia do novo coronavírus ficará marcado para sempre na memória da nossa geração. Sempre lembraremos o que fizemos, onde estávamos e com quem estávamos neste ano realmente desafiador.

Perdemos vidas, amigos, ídolos. Empresas centenárias fecharam as portas, o índice de desemprego aumentou, enfim, uma lista de coisas ruins aconteceram para cada um de nós. Mas não foi só de coisas ruins que se fez este 2020. Junto com todas as incertezas, este ano trouxe novas oportunidades pessoais, mas especialmente, profissionais.

No caso da SB+ Eventos, que começou o ano apresentando a nova identidade visual e a transição da marca em comemoração aos 10 anos da empresa e logo viu sua agenda toda transferida para 2021 com o início da pandemia, foi também um ano de muito aprendizado.

Para não ficarmos parados, juntamente com o nosso time, mergulhamos em um mundo de eventos online e híbridos, quebramos padrões arcaicos, abrimos nossa caixa e nos enchemos de novas ideias, tivemos nossa consciência ampliada e um maior senso de colaboração e criatividade. Fomos além das barreiras que se apresentavam.

Quando a agenda estava zerada de eventos, porque eles estavam proibidos, fizemos mais de uma centena de reuniões apresentando propostas, novos projetos e produtos. Conquistamos novos clientes, novos amigos, e com o novo jeito de fazer e acontecer: foram 33 eventos online e híbridos transmitidos para um público de mais de 25 mil pessoas diretamente de Florianópolis, Porto Alegre, São Paulo, além do encontros semanais da Associação Brasileira para o Desenvolvimento do Edifício Hospitalar (ABDEH) realizados a partir das capitais de norte a sul, de leste a oeste deste imenso Brasil.

Somam-se ainda a Academia Médica, ICATU, Family Business Innovation, Associação Brasileira de Recursos Humanos seccional Santa Catarina (ABRS-SC), ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, Banco Volkswagen, entre tantos outros clientes que já faziam parte da nossa carteira: Senai, CredCrea, HardRock, Ailos, Monstra Feminina de Negócios, ADVB/SC.

Foi um ano e tanto, mas que nos proporcionou tomarmos a iniciativa de fazer o bem. Por meio do projeto OTIMISZE-SE, ajudamos as pessoas do setor de eventos em situação de vulnerabilidade, oferecendo qualificação profissional, apoio psicológico e encaminhamento profissional, além de cestas básicas. 

Talvez se tudo isso não tivesse acontecido, eu não me sentiria tão seguro para falar nas redes sociais e público – até coluna no Acontecendo Aqui eu assumi este ano para falar sobre eventos -, não teria ouvido Nenhum de Nós, não teria acessado as  ideias brilhantes de Nizan Guanaes nem conhecido a face poética de Denise Fraga.

Não teria conhecido tanta gente bacana e me conectado com pessoas e empresas que eu admirava e que a pandemia aproximou. Não teríamos nos tornado um HUB de talentos. Como temos que evoluir – pelo amor ou pela dor – minha avaliação é de que este 2020 que nos trouxe tanta incerteza, acabou se demonstrando um ano de realizações e de conquistas que ainda vão render ótimos frutos. Foi um ano de transformações positivas, provando que a Lei de Lavoisier, a de que “nada se perde, nada se cria, tudo se transforma”, é a cada dia mais válida.

Que venha 2021 para praticarmos ainda mais tudo o que aprendemos. E vamos crescer juntos. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Olá, como posso ajudar?